moisés_2
CMMR ADVOGADOS ASSOCIADOS

CMMR ADVOGADOS ASSOCIADOS

Governador enfrenta pressão para nomear servidores aprovados em concursos públicos

Enquanto faz os ajustes nas contas do governo do Estado, Carlos Moisés da Silva precisará enfrentar a crescente pressão de concursados por nomeação em diferentes áreas do serviço público. Logo na sua posse, em 1º de janeiro, aprovados do sistema prisional fizeram um protesto em frente à Assembleia Legislativa para pedir a convocação. Soma-se a esses pedidos constantes a necessidade das secretarias e autarquias.

Na Polícia Civil, por exemplo, está um dos casos mais preocupantes. O concurso de delegados lançado em 2014 terá o prazo expirado em abril deste ano.

O delegado-geral, Paulo Koerich, encaminhou o pedido de nomeação de 51 delegados aprovados para o Colegiado Superior de Segurança, chefiado pelo coronel Araújo Gomes. As prorrogações de validade já se esgotaram.

Ainda não há uma definição sobre o assunto, mas existe um temor dentro da Polícia Civil e entre os concursados que as contratações não sejam feitas a tempo, além da necessidade de reposição das vagas. O órgão ainda tem um processo seletivo pronto para contratação de 200 agentes e 194 escrivães.

Outro exemplo vem da área da agricultura: a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) chegou a anunciar em dezembro de 2017 a contratação dividida entre março e julho de 2018 de 50 médicos veterinários e 178 auxiliares operacionais relativos ao concurso de 2016. Mas com a troca de governo e a situação financeira do Estado, as nomeações não foram completadas. Há ainda outros processos seletivos prontos para efetivação como no Corpo de Bombeiros e no Instituto Geral de Perícias (IGP).

Na sua primeira coletiva de imprensa como governador, em 2 de janeiro, Carlos Moisés da Silva disse que “neste primeiro momento” qualquer contratação estava descartada por conta do comprometimento com folha de pagamento. Um nova avaliação será feita a partir do final do primeiro trimestre. Durante a transição, o então coordenador dos trabalhos, Luiz Felipe Ferreira, havia falado em nomeações somente após o final do primeiro quadrimestre.

Fonte: NSC


Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

receba as últimas notícias
no seu e-mail através da nossa newsletter

CMMR - Costa | Martins | Meira | Rinaldi © 2019 - Todos direitos reservados