setas-percentagem-balanca-economia-thinkstock-dc
CMMR ADVOGADOS ASSOCIADOS

CMMR ADVOGADOS ASSOCIADOS

Governo já cogita que PIB de 2020 não irá crescer

Na semana passada, mercado havia estimado uma alta de 1,68% para o crescimento da economia este ano. Porém, secretário do Tesouro disse acreditar que a estimativa do governo vai ficar próxima à do mercado.

Menos de dez dias após a revisão da expansão do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano, para 2,1%, ocorrida em 11 de março, o governo deve reduzir para zero a projeção de crescimento da economia, por conta dos efeitos da pandemia de coronavírus. A nova previsão será divulgada nesta sexta-feira (20/03), por meio do relatório de receitas e despesas do Orçamento de 2020.

Na semana passada, o mercado estimou uma alta de 1,68% para o PIB deste ano, segundo pesquisa conduzida pelo Banco Central e divulgada na segunda-feira. O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, afirmou, porém, que “várias projeções” de analistas já indicam um porcentual entre zero e 0,5% para o PIB de 2020.

Mais cedo, o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, disse à rádio CBN que a maioria das estimativas do mercado para o PIB caiu para zero. Ele disse acreditar que a do governo vai ficar próxima às do mercado, entre zero e 0,5%. Mas é a Secretaria de Política Econômica (SPE), sob comando de Adolfo Sachsida, a área responsável pela revisão da projeção.

RECESSÃO GLOBAL

Diante da paralisação das atividades econômicas por causa da pandemia do coronavírus, bancos e consultorias já consideram a possibilidade de haver uma recessão global neste ano. O JP Morgan passou a prever, na quarta-feira, um PIB global de -1,1% em 2020, além de uma recessão de 1,5% para os Estados Unidos.

Caso esse cenário se confirme, será o pior resultado da economia mundial desde 2009, quando recuou 1,7%. O Wells Fargo, quarto maior banco americano, ainda projeta crescimento para a economia mundial, mas revisou seu número para 1%. A consultoria brasileira MB Associados tem como estimativa uma alta de 1,7%.

“Um PIB global abaixo de 3%, em geral, já é considerado recessivo. Inferior a 2,5% causa muita preocupação”, diz Sergio Vale, economista-chefe da MB. Os dados divulgados nesta semana por Pequim reforçaram a teoria de que a economia mundial vai desacelerar bruscamente em decorrência do coronavírus.

Responsável por cerca de 20% do PIB global, a China informou que sua produção industrial caiu 13,5% no primeiro bimestre na comparação com o mesmo período de 2019 (primeira retração em 30 anos) e que as vendas no varejo recuaram 20,5%. 

Fonte: Diário do Comércio


Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

receba as últimas notícias
no seu e-mail através da nossa newsletter

CMMR - Costa | Martins | Meira | Rinaldi © 2020 - Todos direitos reservados