ffa9da83-85b2-40bf-9cd7-e731eb0e72e7
CMMR ADVOGADOS ASSOCIADOS

CMMR ADVOGADOS ASSOCIADOS

Ações da PGFN em resposta à Covid-19 superam R$ 90 bilhões

Dentre as ações está a Transação Extraordinária, que concede condições diferenciadas para a regularização de débitos.

A Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) vem lançando, desde os primeiros impactos da pandemia de Covid-19, em março de 2020, medidas para viabilizar a superação da situação de crise econômico-financeira, tendo em vista os efeitos do novo coronavírus sobre capacidade de pagamento dos contribuintes.

Baseada na Portaria do Ministério da Economia n. 103, de 17 de março de 2020, a PGFN suspendeu temporariamente  a prática de diversos atos de cobrança, como o protesto extrajudicial, a abertura de procedimentos administrativo de reconhecimento de responsabilidade, o ajuizamento de novas execuções fiscais e a rescisão de parcelamentos por inadimplência.

A suspensão desses atos de cobrança envolveu débitos de R$ 86,7 bilhões, conforme detalhado abaixo:

a) Protesto: 255.610 débitos deixaram de ser apresentados para protesto, no valor R$ 14,15 bilhões;

b) Parcelamentos: está suspenso o procedimento de rescisão de até 187.124 contas de parcelamento com 3 ou mais parcelas em atraso, no valor de R$ 14,62 bilhões;

c) Ajuizamentos: deixaram de ser ajuizadas 2.048 execuções fiscais, no valor de R$ 10,74 bilhões;

d) Procedimentos de Responsabilização: tendo em vista a suspensão dos procedimentos de imputação de responsabilidade, estima-se que débitos no valor R$ 47,2 bilhões deixaram de ser imputados a terceiros;
Além disso, a PGFN disponibilizou nova modalidade de transação – a transação extraordinária –, que permite a regularização de débitos em condições mais favoráveis no período da pandemia. O prazo para pagamento pode chegar a 145 meses. Até o final de abril, a PGFN já havia transacionado 52.333 débitos nesta modalidade, no valor de R$ 6,04 bilhões.

Também houve a celebração de acordos de transação individual, destinados a grandes devedores ou em recuperação
judicial, no valor de R$ 485 milhões.

A PGFN ressalta que está atenta aos desdobramentos da crise e prepara o lançamento de novo edital de transação, com foco nos contribuintes que perderam renda ou receita em virtude da pandemia, inclusive com possibilidade de descontos.

Fonte: Procuradoria Geral


Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

receba as últimas notícias
no seu e-mail através da nossa newsletter

CMMR - Costa | Martins | Meira | Rinaldi © 2020 - Todos direitos reservados